7 de março de 2013

Nesta terra, semeando tudo dá.

"Nesta terra, em se plantando, tudo dá." 
Pero Vaz de Caminha

Nesta terra, semeando tudo dá.

O título deste texto é uma paráfrase de um trecho da Carta do Achamento. Na citada Carta, Pero Vaz de Caminha afirma o seguinte sobre o Brasil: "Nesta terra, em se plantando, tudo dá.” Bem... nós, do Colégio PGD, acreditamos que isso seja verdade.

E fazendo uma analogia com a citação de Caminha, no início deste ano letivo fomos brindados com uma bela reflexão sobre a “Lei da Semeadura”.

Neste Colégio somos agraciados com uma abundância de tipos de terra. Das mais jovens, com até menos de um ano, àquelas que beiram a idade adulta.

Também fazemos parte de uma variedade singular de “semeadores”, homens e mulheres que dos primeiros raios de sol até o poente prezam, cuidam, zelam por essas terras.

Temos a certeza de que todas são terra boa. Que o que nós semearmos, colheremos. A Lei da Semeadura é perfeita!!

Então, como explicar o fato de não vermos o fruto que tanto queremos? Onde está a falha? Se a terra é boa e a Lei perfeita, o problema talvez esteja nas mãos dos que semeiam, ou pior, nas sementes lançadas ao solo.

A Lei da Semeadura é perfeita.
Se de nossos alforjes, embornais, bolsas tiramos sementes de alegria, colheremos sorrisos.
Se lançamos ao solo sementes de fé, colheremos esperança.
Se espalhamos compreensão, perdão, aceitação dos demais, colheremos paz.
Se de nossas mãos saem sementes de generosidade, de dedicação, de carinho, de companheirismo, colheremos um lugar que pode ser chamado de paraíso na Terra. Talvez alguns o chamem de “Utopia”. Nós não nos importamos.
A Lei da Semeadura é perfeita.

2013 no PGD é o “Ano da Semeadura”. Que possamos semear a boa semente para que tenhamos não vinte por um, ou trinta por um, mas cem por um.

É.. a Lei da Semeadura é perfeita.

Obrigado, Sr. Manoel!

enviado pelo Prof. Cristiano Dias


PROFESSOR SEMEADOR

Tu és presença e pessoa.
Não podes fugir à responsabilidade de semear!
Não digas: o solo é áspero, o sol queima,
Chove freqüentemente, a semente não presta!
Não é tua missão julgar a terra,
O tempo, as coisas,
Tua missão é semear!

As sementes são abundantes
E germinam facilmente.
Um pensamento, um gesto,
Um sorriso, uma promessa de alento,
Um aperto de mão, um conselho amigo,
Um pouco de água!

Não semeies, porém, descuidadamente,
Como alguém que se desincumbe de uma obrigação,
Ou que cumpre uma simples tarefa!
Semeia com amor, com interesse, com atenção
Como quem encontra nisso o motivo de sua felicidade!

E ao semear não penses:
Quanto me darão? Quando será a colheita?
Recorda que não semeias para enriquecer,
Aguardando o ganho multiplicado!
Semeias porque não podes viver sem doar-se!

És dono de ti mesmo e da vida
Quando trocas o teu pouco ou muito com o outro.
Sem esperar recompensas: serás recompensado!
Sem esperar riquezas: enriquecerás!
Sem esperar colheita: teus bens se multiplicarão!

Porque semeias num mundo
Onde doar é receber,
Onde dar a vida é perdê-la,
Onde gastar servindo
É fazer crescer e transformar!

Semeia sempre em todo o terreno,
Em todo o tempo e com muito carinho,
A semente,
Como se estivesses semeando o próprio coração.
A esperança a regará!

Sai Semeador! Parte!
Prepara! Leva contigo tudo o que tens, tudo o que sabes
E acolhes o que o outro te dá!
Aceita o desafio do Semeador
Que semeia o bem, a verdade, a sabedoria!

Tu também és um grande Semeador!'.

http://goo.gl/5gBAS

0 comentários:

Postar um comentário