2 de maio de 2013

Especial Dia das Mães - Amor incondicional

ESPECIAL DIA DAS MÃES

O DIA DAS MÃES é uma das datas mais marcantes do ano. E neste mês, o Colégio PGD quer homenagear todas as mamães. Para isso, selecionou algumas histórias de superação, milagres, lutas e conquistas, de mães (PGD) que escolheram viver o desafio de criar filhos.


Sílvia, pedagoga, 46 anos, mãe de 3 filhos. 
MÃE DE FILHO ESPECIAL!

Meu nome é Silvia, tenho 46 anos. Carioca de nascimento, morei grande parte da minha vida em São Paulo.  Pedagoga formada, fui professora de uma grande escola por quase 15 anos, mas, atualmente dedico meu tempo aos 3 filhos: Sara - 9 anos, Ester – 8 anos e João – 4 anos.

Quando me tornei mãe, comecei a enxergar a vida com um outro olhar... havia um pequeno ser que me fora confiado, um presente que eu deveria cuidar e ajudar a crescer.

Fizemos um pedido a Deus para que a Sara pudesse ter uma grande amiga para vida toda, então, pouco tempo depois veio Ester. Hoje, já podemos ver que elas o são. De repente lá estava eu com dois bebês para cuidar em tão pouco espaço de tempo.

Ouvi muitos conselhos, um deles dizia que o primeiro ano seria uma “loucura”, mas que depois seria um fluir, uma alegria... Olha que foi bem perto disso! A partir do momento que a Ester começou a andar passaram a brincar cada vez mais juntas.

Quando a Ester tinha 3 anos nasceu o João. Como diz a Sara, um pedido dela a Deus. Ele foi um menino muito esperado, principalmente porque no lado da família do pai haviam sete netas. Durante a gravidez nos mudamos para Londrina , onde terminei o acompanhamento médico. Sentia-me bem, mas com contrações que começaram bem cedo e culminaram com nascimento prematuro dele. João nasceu com 35 semanas, 45 cm, 2.400g. Ele não tinha forças para mamar, saiu do hospital com 2.000g e chegou a pesar 1.935g.

Apesar de ter feito todos os exames necessários durante a gravidez, não sabíamos que ele nasceria com Síndrome de Down. Levamos um susto! Foi um momento delicado, pois não temos parentes por aqui, estávamos sozinhos. Recebi a notícia sozinha no hospital porque o pai estava em casa com as meninas.

Inicialmente senti um grande vazio e meu primeiro pensamento foi: Como será agora? O que fazer? Mas, assim como fizemos com as meninas, dedicamos o João a Deus no momento em que ele nasceu, e confiamos a Ele nosso filho.

Passamos por dias que misturavam angústia e esperança. Fizemos um teste para constatar a síndrome e quando peguei o resultado chorei muito, mas muito mesmo. Enquanto isso, conversava com Deus determinada que meu choro terminaria ali e que, à partir do dia seguinte, o João teria a mãe inteira para que ele pudesse se desenvolver plenamente.

Deus colocou em nosso caminho pessoas queridas que nos apoiaram, além da nossa família – avós, tios, primos - que amaram o João incondicionalmente. Colocou em nosso caminho a APSDOwn, onde ele tem acompanhamento desde bebê e por quem temos uma gratidão e carinho enormes.


Ser mãe do João é uma alegria, uma constante descoberta. Cada conquista dele é uma conquista minha também, cada fase, cada descoberta é uma grande satisfação. Temos uma tendência musical aqui em casa e o João não fica atrás... quem o conhece sabe, tudo vira “batuque”! 

Ser mãe do João é muito mais que um desafio, aliás, desafio é simplesmente ser mãe, principalmente nos dias de hoje, seja de quantos filhos forem, sejam de sangue ou de coração. Mas, creio que o Senhor tem um plano para tudo e Ele nos capacita e nos sustenta e nos fortalece para que possamos cumprir esse papel tão importante.

... porque quando sou fraco, então é que sou forte! 
Deus tem um plano! - 2 Coríntios 12:10

Sílvia Barros da Rocha
------------

A todas as mães com filhos especiais:
A vida nos presenteia com pessoas maravilhosas, que ensinam pelo saber, pelo exemplo e pelo amor incondicional. Parabéns!

7 comentários:

Silvia, vc tem sido uma grande MULHER, uma guerreira, tem sido exemplo para minha vida e creio que para mtas mulheres. DEUS está no controle da sua vida sempre, da sua família e da sua saúde. Amamos mto vocês!!!!!!
Bjuss
Mary Barros

Sílvia, mesmo distante amamos sua família e conhecer o Joãozinho foi um momento muito especial...Deus te abençõe e te ilumine a cada dia.Abço de todos.

Amiga, minhas palavras são apenas palavras, pq estamos longe de voce pra te dar um abraço muito apertado e nele sem precisar falar voce compreenda o quão importante voce é pra nós.
Deus esta contigo, e porisso apenas mandamos nosso abraço e te parabenizamos por ser essa mulher, guerreira, mãe, amiga, e especial como voce é, e que o Senhor te abençõe todos os minutos...beijos Dirlei e Rui

Silvia, apesar de longe dos olhos, nossos corações podem estar perto sempre. Acompanhei um pouco desta historia e hoje lendo o que escreveu tenho certeza que Deus realmente tem um plano em nossas vidas. Alguns perdem pessoas especiais e outras ganham pessoas mais que especiais. Verdadeiro presente de Deus para seu crescimento como mãe, esposa, filha e principalmente serva de Deus. Que as bençãos do senhor Jesus estejam sempre em sua casa e que nunca lhe falte sabedoria. Beijo grande.

Querida sobrinha, tenho muito orgulho de vc e te admiro demais, primeiro pela sua fé no Deus a quem confiamos e servimos. Segundo pela sua dedicação, amor , submissão, cuidado, sabedoria, inteligência.Só sei que te amo muitoooo..... e me sinto sua segunda mãe. Comemore mesmo este dia com essas crianças lindas e o maridão.Beijos Tia Telminha!

Prima que DEUS abênçõe grandemente.... Vc é uma superrrrrrrrrrrr mãe . bjs

Só posso dizer que Deus não nos dá uma cruz mais pesada do que possamos carregar e que, se Ele mandou o João para vocês é porque tem a certeza que vocês são capazes e que farão tudo que for melhor para seu desenvolvimento e felicidade.
Que o João possa ir superando cada vez mais os seus limites e que seja feliz e saudável.
A medicina avança cada vez mais e os estudos e a forma de lidar com as "diferenças" estão se tornando cada vez mais próximas das "diferenças" dos ditos normais.
O que podemos desejar é que vocês sejam muito felizes e, parabéns pela sua opção de ser mãe dedicada à família, uma vez que você era uma profissional bem sucedida.
Tenho certeza que tudo está valendo a pena.
Beijos,
Regina Oliveira

Postar um comentário